quarta-feira, 28 de maio de 2014

Projeto de extensão da UFSM fomenta criação do telejornal Ativa Otão


O telejornal Ativa Otão foi elaborado e desenvolvido dentro das oficinas de educomunicação do Projeto de Extensão Educomunicação e Cidadania Comunicativa do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Santa Maria (UFMS) coordenado pelos professores Rosane Rosa, vice-presidente da ABPEducom, e Luciano Mattana. O telejornal já está em sua segunda edição que podem ser acessados em seu canal no Youtube.


O projeto foi inserido dentro das escolas estaduais através de uma parceria com a 8ª Coordenadoria Regional de Educação, sendo livre a cada escola a busca por participar do projeto e escolha de quais oficinas gostaria de oferecer a seus alunos. Após o primeiro contato da escola desejando ceder espaço para uma das oficinas oferecidas (jornal impresso, rádio, história em quadrinhos, fotografia, dicção e oratória, edição de vídeo, produção sonora) um aluno bolsista era designado para ir às dependências da escola conversar com os responsáveis e começar o planejamento de ação.

A oficina de telejornal não estava entre as oficinas do projeto. Com isso, a ideia surgiu após um encontro de rádio escolas e apresentação de um vídeo no final do encontro, nas dependências da escola Irmão José Otão, elaborado durante o evento para mostrar as atividades desenvolvidas pelos alunos. "Após uma breve provocação da minha parte, surgiu o interesse da maioria dos alunos que desempenhavam funções na rádio de produzir algumas notícias para publicação na página da rádio escola no Facebook," enfatiza o bolsista do projeto Educom UFSM, Ronei Bueno da Cruz. Após uma primeira reunião de pauta, as expectativas foram superadas pela qualidade e interesse do grupo, que propôs a ideia do telejornal em duas edições e com revezamento das tarefas a serem executadas. 

Dentro do projeto sempre prima-se pela liberdade dos alunos em dirigir e definir os rumos de cada atividade cabendo aos bolsistas, o trabalho de orientação e capacitação técnica dos alunos. E foi dentro dessa capacitação que a equipe surpreendeu ao propor uma divisão na equipe da rádio escola para que os dois projetos fossem levados a diante sem que nenhum sofresse prejuízo. Os próprios alunos designaram ‘chefias’ para cada projeto, havendo revezamento dos demais colegas nas atividades para a produção de cada veículo. 

A oficina conta com 12 alunos, um bolsista do projeto Educom UFSM (Ronei) e uma professora responsável pelo setor de educomunicação na escola (Dirce Sasso Garcia).

Um dos grandes desafios foi a preparação dos alunos quanto à nova mídia de atuação já que haviam questões como apresentação, postura, linguagem, produção de pauta (que envolvem mais detalhes) e o pouco tempo para essa preparação. Para que o trabalho de produção de pautas fosse facilitado e facilmente assimilado pelos alunos, um pequeno esquema de perguntas foi montado com o objetivo de colaborar com os mesmos, já que a pauta deveria ser toda desenvolvida e aplicada por eles. 

O questionário utilizado como forma didática foi apresentado da seguinte forma:
1 – Assunto (sobre o quê quero falar?);
2 – Informações prévias (o que sei sobre isso?);
3 – Sugestão de fontes (quem posso entrevistar? Quem são os principais envolvidos?);
4 – Sugestão de imagens (o que posso mostrar enquanto eu vou falar no off?).

As pautas ficaram restritas ao ambiente escolar, todas apontadas pelos alunos participantes da oficina. Um dos grandes fatores que colaboraram com o êxito da atividade foi a forma com que a direção da escola e professores cooperaram e acreditaram no projeto, estando sempre disponíveis quando solicitados. Outro fator de grande importância foi a dedicação dos alunos que se fizeram presentes na escola até mesmo fora de seus horários tradicionais, seja para fazer uma busca por informações para complementar suas pautas, seja para gravação de matérias, mesmo sem a presença do bolsista, demonstrando a vontade e liberdade da produção.


Sobre a escola 
A escola Irmão José Otão tem como seu principal foco a rádio escola, onde há a busca por tornar o espaço da rádio um meio de ensino e aprendizado diferenciado, oportunizando novas formas didáticas aos professores. Além dos equipamentos de som e computadores, a rádio também possui cadeiras e mesas para que professores possam levar seus alunos e ministrar aulas dentro do próprio espaço. 

Exemplo disso foi o projeto Minicontos (envolveu os alunos da segunda e terceira série do Ensino Médio na disciplina de Literatura e oitava série do Ensino Fundamental na disciplina de Português), elaborado pela professora Márcia Montagner, que incentivou a produção textual de pequenos contos dentro de sala de aula e logo após essa etapa levou seus alunos para que pudessem gravar suas composições trabalhando, inclusive, a leitura e a interpretação de sensações e sentimentos através da voz. 




 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...