sábado, 1 de novembro de 2014

Revista semanal perde credibilidade junto a pesquisadores em comunicação política

Circula, desde 29 de outubro, nota da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política, com manifestação de repúdio ao comportamento de revista semanal publicada em São Paulo, às vésperas do encerramento do processo eleitoral, no Brasil. A nota é assinada por Alessandra Aldé - presidente da COMPOLÍTICA.

Veja a íntegra da mensagem:
"A Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política (Compolítica) vem, por meio de sua diretoria, repudiar publicamente a Revista Veja pela conduta irresponsável, como veículo jornalístico, às vésperas das eleições presidenciais de 2014. Como é de conhecimento público, a revista estampou em sua capa manchete e fotos implicando de forma taxativa dois presidentes em um grave escândalo de corrupção, publicando a edição um dia antes do normal e tornando-se, assim, material de campanha para um dos lados da disputa. Fez isso baseando-se em vazamentos de acusações de um criminoso em processo de delação premiada que deveriam servir à justiça para novas investigações - inaceitáveis como prova a ser publicada como verdade. Consideramos que a revista agiu de forma irresponsável, incompatível com o grau de amadurecimento de nossas instituições e punida judicialmente pelo próprio TSE com direito de resposta e multa. Como associação científica que pesquisa justamente a relação entre comunicação e política, expressamos nossa preocupação com a recorrência de fatos como este, em que emissores privados se valem da legitimidade conferida pela opinião pública à imprensa para divulgar material que não segue os preceitos éticos mínimos e boas práticas do ofício, para além das preferências ideológicas. Para que a vontade popular possa se expressar, é necessário garantiir que o respeito ao processo democrático seja um limite ao arbítrio dos controladores dos meios de comunicação. É necessário, também, que o Brasil avance na direção de um sistema de mídia mais plural e mais democrático, com mais respeito à divergência e espaço para o debate. O direito democrático da livre expressão pública implica responsabilidade política - além de jurídica. É coisa muito séria e esperamos que nossa manifestação a respeito possa contribuir com o necessário debate que, quem sabe, a presidente reeleita ousará, finalmente, favorecer neste mandato." 
Rio de Janeiro, 29 de outubro de 2014.
Alessandra Aldé - presidente
Luis Felipe Miguel - vice-presidente 
Francisco Paulo Jamil Marques - secretário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...