terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

A profissão em Educomunicação no Guia do Estudante

Crédito: Guia do EstudanteO Guia do Estudante da Editora Abril apresenta a profissão em Educomunicação enfatizando que a mesma trabalha com "a utilização dos meios de comunicação para gerar conteúdo de informação e educação". Apresenta os cursos de Licenciatura em Educomunicação da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e o Bacharelado em Comunicação Social/Educomunicação da Universidade Federal de Campina Grande-PB (UFCG), ambos com duração de quatro anos. Assim, o profissional pode atuar em consultoria, no ensino e na pesquisa.

Em relação ao mercado de trabalho, destaca a abertura da politica nacional de conteúdos digitais para as escolas pelo Ministério da Educação para o licenciado, as oportunidades nos setores privado, público e terceiro setor para o bacharelado que podem atuar desde a comunicação organizacional às canais midiáticos.


O ProfissionalEsse profissional integra equipes que desenvolvem projetos educacionais com o uso de TV, internet ou jornal. Assessora ONGs, veículos de comunicação, estabelecimentos de ensino e órgãos públicos em projetos de comunicação e educação. Também atua na pesquisa, tanto no espaço acadêmico quanto nas organizações que investigam a relação entre educação e produção midiática e entre os meios de comunicação e o público consumidor. Com a obtenção da licenciatura, ele pode dar aulas de comunicação no ensino médio, na área curricular que compreende a linguagem e suas tecnologias. 
Mercado de TrabalhoO Ministério da Educação (MEC), além de estudar a criação de uma política nacional de conteúdos digitais para as escolas, incluiu a inscrição de obras multimídias no edital para os livros a serem distribuídos pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2015. Isso sinaliza uma possível abertura de mercado de trabalho para o profissional em educomunicação. O bacharelado, recente no Brasil, teve sua primeira turma formada no final de 2013, na UFCG. Para o licenciado, há chances em escolas. Já o bacharel encontra oportunidades nos setores privado e público, articulando mídias e linguagens e propondo estratégias de comunicação. Além de empresas, onde lida com responsabilidade social, ele encontra trabalho em ONGs, espaços culturais, museus e em órgãos do governo na área de projetos educacionais que envolvem a comunicação. A Região Sudeste concentra as melhores oportunidades.
Onde trabalharConsultoria - Planejar, criar e pôr em prática projetos educacionais que visem ao uso de mídias diversas.
Ensino - Com licenciatura, dar aulas de comunicação no ensino médio.
Pesquisa - Estudar a relação da educação com diferentes meios de comunicação, como TV, rádio e internet.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...