quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Como uma experiência no Educom.Rádio na infância se transformou em projeto de Educomunicação 10 anos depois?

Segunda-feira, 28 de setembro de 2015. Na região central da cidade de SP foi realizado o Seminário de Educomunicação: o audiovisual como um instrumento educativo, no Catavento Cultural e Educacional.

Como parte das atividades, o Estúdio de TV da Catavento recebe cerca de 200 visitantes por dia. Na seção são apresentadas as principais ferramentas e dispositivos de um estúdio profissional. Os visitantes e alunos gravam um programa e têm a oportunidade de assistir o resultado no final da atividade. É também uma chance de discutir a linguagem audiovisual, seus alcances e limites.


Porém, no decorrer do evento, ninguém podia imaginar a surpresa que estava por vir para o NCE.

O professor Claudemir Viana, convidado a representar o NCE, finalizou um curso oferecido pelo Catavento, depois do convite feito ao Departamento de Comunicações e Artes da ECA/USP.

No entanto, o professor Claudemir imaginou que o convite foi feito por um dos mediadores que trabalharam no Educom.rádio, de 2001 a 2004, na rede municipal de ensino de São Paulo, e que agora trabalha no Catavento.

Então, a surpresa.

Antes do início da palestra, Pedro Santos, coordenador do evento e responsável pelo convite, contou ao professor Claudemir que, na verdade, foi aluno de uma escola municipal e participou do Educom.rádio, onde teve os primeiros contatos com a educomunicação!

Pedro conta:

Minha experiência com a Educomunicação, começou nos últimos anos do Ensino fundamental quando eu tinha cerca de 13 anos, quando estudava na EMEF Vargem Grande, no extremo sul de Parelheiros. Eu e outros colegas que se destacavam na articulação entre alunos, professores e poder público, já debatíamos sobre participação política e protagonismo juvenil na escola e fomos indicados a participar da formação em Educom.radio. Lembro com muita alegria das formações tanto em outras escolas da região, como também no CEU Cidade Dutra e sem dúvida, esse foi um momento fundamental que definiu vários caminhos na minha vida.
Isso é tão real, que já no Ensino Médio decidi estudar Ciências Sociais e este ano termino a graduação e licenciatura pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP. Fiz também um curso técnico em multimeios o que me deu instrumentos para criar e produzir. Atualmente sou o Educador Coordenador da Seção Estúdio de TV do Museu Catavento, onde passam cerca de 200 visitantes por dia, muitos desses alunos que como eu só precisavam de uma luz, um estímulo, uma orientação para se perceber enquanto protagonista da sua história e um ser político transformador da sua realidade e de tantas outras.

Que emoção!

E mais ainda quando, na plateia, estavam dois alunos da Licenciatura em Educomunicação, Ana Teixeira e Paulo Henrique, interessados em conhecer o “transito” da educomunicação em espaços e públicos diversos.

No caso, o curso (e a palestra) tinha muitos agentes culturais, coordenadores de museu, e assim por diante.





Interessante também foi saber, depois, que a tarde, na atividade de fechamento do curso em que os participantes apresentaram pré propostas de aplicação da educomunicação, que os alunos da Licenciatura foram muito solicitados pelos demais, e que se sentiram bastante felizes com o interesse dos outros em conhecer e saber mais sobre educomunicação.

por Dodô Calixto do Blog do NCE-USP

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...