quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Um conto de Natal? Ou... um conto de Educom!

No dia 17 de dezembro, o professor Ismar Soares recebeu uma mensagem de um ex-integrante do Educom.rádio, com quem se encontrara na Câmara Municipal de São Paulo, durante a celebração dos dez anos do Imprensa Jovem.

Era Danilo Vaz que, em 2001, havia participado como adolescente do programa de formação em educomunicação, ministrado pelo NCE/USP, e que beneficiou 6 mil professores, 4.500 estudantes, além de mil membros das comunidades educativas de 450 escolas da rede municipal de educação de São Paulo.

Ao ler a missiva, Ismar sentiu que estava recebendo um presente literário muito valioso: um conto natalino que decidiu – com a autorização do autor - socializar com os membros da ABPEducom:
Vejam o documento:

Divulgadas as primeiras entrevistas do Estúdio Móvel de TV Dante

A TV Dante, instalada pelo Colégio Dante Alighieri, na capital paulista, acaba de socializar as primeiras entrevistas realizadas durante a recente inauguração do estúdio móvel, fruto da transformação de um ônibus escolar, ano de 1995, e colocado a serviço do projeto educomunicativo do colégio localizado na alameda Jaú, 1061.

Os primeiros entrevistados foram José Luiz Farina, Presidente do Colégio Dante Alighieri, João Ranieri, Diretor Financeiro, a fundadora do Projeto Dante em Foco,Valdenice Minatel, além dos convidados Ismar de Oliveira Soares e Luci Ferraz, ambos do NCE/USP.

O projeto de Educomunicação do Dante Alighieri é coordenado pela professora e jornalista Verônica Martins Cannata, associada da ABPEducom.

Acesso: http://www.colegiodante.com.br/homedante/tvdante/item.php?ref=dd2015_ismarsoares

domingo, 20 de dezembro de 2015

Educomunicação é capítulo de e-book da ONG Ação Comunitária

A Ong (Organização Não Governamental) Ação Comunitária, que atua há 48 anos na região sul da capital de São Paulo, vem se apropriando há alguns anos da educomunicação como referência para seus trabalhos, que se dão no âmbito da assistência social, e que se dão por meio de projetos de intervenção socioeducativas junto a crianças, adolescentes e adultos, capitaneados por instituições de atendimento social daquela região. Tanto assim, que a educomunicação se tornou um dos 8 (oito) Campos de Experiências Socioeducativas que organizam as diretrizes das ações em projetos encampados por esta instituição.

Desde 2015, o Dpto de Comunicações e Artes da ECA/USP (CCA) estabeleceu uma parceria entre essa Ong e o curso de Licenciatura em Educomunicação por meio do programa de Imersões, onde alunos do curso são encaminhados para espaços, projetos e instituições em que poderão vivenciar práticas sociais e profissionais com algum tipo de relação com a educomunicação, e ao que o curso oferece a eles.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Portal EBC entrevista professor Ismar sobre currículo e protagonismo juvenil

Creative Commons - CC BY 3.0 - Palestra sobre feminismo foi um dos pedidos atendidos pelo projeto Quero na Escola Divulgação/Social Good Brasil
Creative Commons - CC BY 3.0 -
Palestra sobre feminismo foi um dos pedidos atendidos
pelo projeto Quero na Escola Divulgação/Social Good Brasil
A jornalista Fernanda Luiza Duarte, do Portal EBC (Empresa Brasil de Comunicação), e associada da ABPEducom, entrevistou o Professor Ismar para uma matéria sobre o projeto Quero na Escola, tendo como tema a ocupação de 200 escolas por estudantes do ensino básico em são Paulo.

A fala do Prof. Ismar aparece no subtítulo “Currículo e protagonismo juvenil”, reproduzida a seguir:

Currículo e protagonismo juvenil
De acordo com o professor Ismar de Oliveira Soares, do Núcleo de Comunicação e Educação da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), a exemplo do que se pode observar durante a ocupação de escolas estaduais por estudantes paulistas, a escola é uma instituição importante no universo dos jovens, mas há uma disruptura entre a escola de hoje e a escola que os jovens desejam. “O sistema educacional atual se baseia em um conceito de ensino-aprendizagem, em que a apresentação dos conteúdos se dá de forma seriada e onde se supõe a existência de conteúdos essenciais para todos. Essa perspectiva, embora tente ser democrática, pressupõe as necessidades do aluno e não contempla aspectos de interesse local ou dos estudantes. Isso fica fora do âmbito da educação formal. A preocupação é com o que vai cair nas avaliações [como o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem] ou no vestibular e espera-se que o 'bom aluno' seja aquele que aceite e seja obediente a essa proposta engessada de ensino”, explica.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Daniele Próspero assume a secretaria de finanças da ABPEducom

Na última assembleia da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação foi eleita como secretária de finanças, a jornalista Daniele Próspero, no lugar da associada Lilian Romão que solicitou afastamento do cargo.

Daniele Próspero é Jornalista (UMESP), Mestre em Ciências da Comunicação (USP), especialista em Jornalismo Social (PUC-São Paulo) e em Educação Comunitária (Anhembi Morumbi).
É sócia-diretora da empresa Interação - Desenvolvimento de Projetos de Comunicação e Educação, membro do Núcleo de Comunicação e Educação (NCE) da USP e autora do livro: “Galera em Movimento - Uma turma que agita a transformação social do Brasil”.
Há 13 anos atua em projetos do terceiro setor, tanto na produção de conteúdo sobre a área, assim como na gestão e consultoria de projetos em educação, juventude, comunicação e mobilização social para diversas organizações sociais e institutos empresariais, como Senac, Cidade Escola Aprendiz, Instituto Verdescola, entre outros.
Atualmente, atua também como formadora do Programa Nas Ondas do Rádio, da prefeitura de São Paulo, além de assessoria na área de comunicação para instituições como a Agenda Pública e GIFE (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas).


quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

“Imprensa Jovem” da PMSP celebra 10 anos, na Câmara Municipal

No dia 15 de dezembro, das 18h30 às 22h, o auditório Prestes Maia da Câmara Municipal de São Paulo será palco de uma grande celebração: o seminário que marca os 10 anos do projeto Imprensa Jovem, desenvolvido pelo Núcleo de Educomunicação da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME).

Para participar do seminário, é preciso fazer inscrição preenchendo este formulário. O evento conta com 180 vagas voltadas a estudantes, professores, equipe técnica e gestores educacionais, pesquisadores e demais interessados nas temáticas da educomunicação.

Síntese da Assembleia Ordinária da ABPEducom realizada em dezembro de 2015

Com uma pauta extensão, a última assembleia ordinária da Associação Brasileira de Educomunicação de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom) se realizou no dia 5 de dezembro de 2015, em São Paulo.

O Secretário Executivo, professor Claudemir Edson Viana, apresentou os principais da tema a serem deliberados pela assembleia - presencial e virtual. Apresentou-se a situação financeira da associação e o aumento de 30 filiações em 2015, elevando o número de associados para 156.

Apresentou-se, ainda, uma síntese do II Seminário Anhembi Morumbi de Comunicação e Educação. Em seguida, passou-se às atividades desenvolvidas pela diretoria para a divulgação e consolidação da Educomunicação desde a última assembleia, em junho de 2015, a saber:

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Convocação de Assembleia Geral da ABPEducom para 5 de dezembro de 2015

Os associados que não puderem participar presencialmente poderão participação à distância pelos canais do Hangout ou Facebook.

Muita educomunicação na articulação dos estudantes paulistas

Maria Redher, associada da ABPEducom, acaba de regressar de Brasília, onde esteve no dia 26 de novembro, em representação da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, para falar em uma audiência pública, na Câmara dos Deputados, sobre o direito dos estudantes a se manifestarem.

Na ocasião, Rehder exibiu um vídeo produzido pelos alunos da EE Fernão Dias 



Vídeo enviado para a câmara dos deputados pela campanha nacional pelo direito à educação.
Posted by Ocupação E. E. Fernão Dias Paes on Quinta, 26 de novembro de 2015

No dia 2 de dezembro, enquanto seis alunos desta mesma escola eram detidos pela PM em manifestação, os alunos em ocupação abriam as portas para receber uma delegação de 13 países com ativistas de direitos humanos, acompanhados por dirigentes da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, como pode ser visto no vídeo.

Segundo Maria Rehder, "está rolando muita educomunicação" na prática dos estudantes: "Não só as formas de comunicação, como também os processos de organização dos estudantes e as deliberações coletivas são promovidas democraticamente , com muita participação: eles promovem ecossistemas comunicativos vivos, políticos e de luta".

Manifesto

Em manifesto público, a rede da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, há 16 anos trabalhando pela garantia do direito à educação no país, manifestou seu apoio aos estudantes paulistas: "A Campanha repudia o fechamento arbitrário de mais de 90 escolas públicas no Estado de São Paulo, sob o argumento de uma ´reorganização´ baseada na separação das escolas por nível de ensino.

E reitera que é inaceitável o fato de que não foram amplamente divulgadas as justificativas técnicas que embasam estruturalmente a proposta. Até o momento, graças à Lei de Acesso à Informação, apenas veículos de imprensa tiveram acesso a essas informações. E segundo consta, elas evidenciam a ausência de racionalidade pedagógica".

Veja na íntegra o texto do manifesto à sociedade brasileira: <http://campanhaeducacao.org.br/?idn=1471>.

Organizações sociais condenam política do Estado de São Paulo para a educação pública

Foto: O Mal Educado
Liderado pela ONG Ação Educativa – Assessoria, Pesquisa e Informação, um conjunto de 25 organizações sociais se posicionaram sobre a maneira como o governo do Estado de São Paulo decidiu impor uma política educacional sem qualquer consulta pública, fato que mobilizou os próprios estudantes afetados pelas medidas a organizarem um movimento de resistência. A manifestação fala em "direito humano à participação social e ao acesso e à transparência da informação pública", condenando a chamada “reorganização escolar” proposta pelo governo do estado de São Paulo. Leia a íntegra do manifesto.

.......................

Posicionamento público
Contra a atual forma de “reorganização escolar” proposta pelo governo do estado de São Paulo: pelo direito humano à participação social e ao acesso e à transparência da informação pública

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...