sexta-feira, 22 de julho de 2016

Educomunicação firma-se como política pública em Andirá, Paraná

Curso de Capacitação para educomunicadores - Crédito: Assessoria
Um dos módulos de capacitação do curso de Educomunicação
Com cursos de capacitação continuada para servidores de todas as áreas, desenvolvimento de projetos e aprovação de lei municipal, a Educomunicação vira ferramenta essencial para ampliar ecossistemas comunicacionais no poder público andiraense, ressignificando a missão da Assessoria de Comunicação do governo.

Todos os dias, às sete da manhã, profissionais coletores de galhos da Secretaria Municipal de Viação e Serviços Públicos da Prefeitura de Andirá saem pelas ruas da cidade munidos dos equipamentos padrões para o serviço. Mas também levam junto outras ferramentas: a máquina fotográfica ou o celular. O objetivo é registrar em fotos e vídeos as podas irregulares de árvores, que prejudicam a saúde das plantas, além de entrevistar moradores, orientando-os sobre os procedimentos corretos. Até uma rede social e uma comunidade no aplicativo WhatSapp eles têm. Na mesma manhã, nos seis Postos de Saúde da comunidade, enfermeiros, dentistas, profissionais de outros setores da Secretaria Municipal de Saúde, além de iniciar os atendimentos à população, também realizam captura de dados e imagens para a produção do jornal periódico com conteúdos de prevenção à doenças, dicas de saúde, entrevistas com médicos, campanhas e orientações, com objetivo de se aproximar ainda mais da comunidade.
Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - Crédito: AssessoriaJá os 80 membros do Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - órgão atrelado à Secretaria de Ação Social do município -, também veem na comunicação, mecanismos para ampliação dialógica, socialização, trabalho em equipe, práticas de produção diárias que dinamizam os cuidados com a saúde mental. São trabalhos de leitura crítica da mídia, jornal mural, produção fotográfica e reuniões de pauta para elaboração do jornal da instituição, com sugestões debatidas entre eles. Na Escola Municipal Pingo de Gente, na Vila Industrial, a comunicação também está fazendo diferença, integrando os setores. Cozinheiras e profissionais da limpeza se destacam por produzirem um projeto fotográfico com o tema “Alimentação Saudável e Higiene”. A ação comunicacional levou as profissionais para dentro da sala de aula, onde ministraram um ciclo de palestras sobre o tema e promoveram exposições. “Nós nunca falamos assim, na frente dos alunos, como se fôssemos professores. As pernas tremiam, mas foi maravilhoso por que a gente respondia as perguntas, explicávamos como funciona os serviços na cozinha, na limpeza, como fazia os alimentos, o que era saudável comer. Depois disso mudou bastante a comunicação na escola”, disse Ester de Oliveira Barros, do setor da Cozinha da instituição.

Toda esta ação faz parte do Projeto Educom, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Comunicação Social, cujo o objetivo é proporcionar ferramentas comunicativas em todos os setores do poder público para que aconteçam dinamizações dialógicas, proporcionando resultados mais efetivos nas relações com a população e instigando novas dinâmicas de trabalho, segundo informou o Secretário de Comunicação, Tiago Silvio Dedoné. O projeto, que começou no início de 2015 e foi responsável pela reformulação de todo o plano de gestão da comunicação pública no município tem como base a teoria da Educomunicação, campo epistemológico que nasceu na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA - USP).

Como funciona
A meta é democratizar o processo de produção informacional. Para isso, a Secretaria promoveu um curso de capacitação continuada para os servidores municipais, levando conhecimentos sobre a produção de produtos de mídia como: Jornal Impresso, Fanzine, Jornal Mural, Web, Audiovisual, Fotografia, Produtos de Rádio, além de debates sobre a importância da comunicação democrática, para consolidação dos ecossistemas comunicacionais abertos. Vários especialistas estiveram nos módulos, que ocorreram, semanalmente, no Cine Teatro São Carlos. O curso teve duas fases: uma teórica, em 2015, apresentando as ferramentas, áreas e metodologias da Educomunicação; outra prática, neste ano de 2016. Nesta última, o programa disponibilizou uma carga horária de 90 horas, sendo 30 para as oficinas e 60 para aplicações de produtos de comunicação dentro dos departamentos onde os servidores estão inseridos.

Participaram profissionais das secretarias de educação, agricultura e meio ambiente, defesa civil, viação e serviços públicos, cultura, saúde, obras, ação social, administração, além de estudantes da comunidade. “A Educomunicação é uma teoria de convergências que norteia o desenvolvimento de processos que visem a ampliação dos ecossistemas comunicacionais em todos os ambientes de socialização. Nos espaços do poder público, por exemplo, esta ação se configura de maneira efetiva e é um desafio muito importante. Em Andirá nós buscamos intervir na mudança de ótica da comunicação na prefeitura, possibilitando mecanismos mais democráticos de produção, fluxo informacional e emancipação dialógica entre os setores”, destacou o Secretário. “Eu entendo que a comunicação pública é um direito irrestrito do cidadão. Tem que ser eficiente. Por isso não pode permear pelo viés apenas da assessoria de imprensa, mas, sim, da implantação de contínuos projetos de comunicação que emancipem as relações entre o poder público e as comunidades”, complementou o jornalista, que também é professor e há mais de 10 anos é pesquisador da área de interface Educomunicação e Política Pública.

Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - Crédito: Assessoria

Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - Crédito: Assessoria

Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - Crédito: Assessoria


Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - Crédito: Assessoria

Centro de Convivência dos Idosos (CCI) - Crédito: Assessoria
Lei Municipal

Em março deste ano o município aprovou uma Lei municipal instituindo a Educomunicação como política pública, garantindo, assim, aos servidores municipais, a capacitação continuada e estrutura para que possam desenvolver projetos futuros na área. Com isso, o município de Andirá se tornou o segundo do Brasil a desenvolver esta ação – o primeiro foi o município de São Paulo -, recebendo reconhecimentos de pesquisadores da área de todo o país e tendo suas atividades destacadas na Associação Brasileira de Profissionais e Pesquisadores da Educomunicação, com sede em São Paulo.

Na próxima sexta-feira, dia 22, às 19 horas, no Cine Teatro, os servidores apresentam os trabalhos de conclusão de curso. Foram produzidos jornais com temas diversos, fotografia documental, vídeo - documentários sobre Meio Ambiente e Saúde, Rádio Novela, Boletim On Line, Fanzine Escolar, Jornal Mural, entre outros produtos. Na apresentação, cada setor irá destacar os avanços e desafios que tiveram durante o processo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...