segunda-feira, 25 de julho de 2016

Festival Latinidades 2016 discute educomunicação e combate ao racismo em Brasília

As associadas da ABPEducom, Fernanda Duarte e Sátira Machado participarão do debate
sobre educomunicação e racismo em evento em Brasília 
O Festival Latinidades chega à sua nona edição como o maior evento de mulheres negras da América Latina. A iniciativa, que acontece anualmente na capital federal, nasceu com intuito de celebrar o Dia da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha (25 de julho) e abrir espaço para debater ações do estado e da sociedade civil relacionadas à promoção da igualdade racial e enfrentamento ao racismo e sexismo.

Este ano o tema central do Latinidades será a Comunicação. O evento busca lançar o olhar para como vem sendo tratada a questão do negro no marketing, no jornalismo e nas redes sociais. Também a importância e o fortalecimento das mídias negras, a representação de uma diversidade de estéticas e narrativas nos meios de comunicação e a produção intelectual de negras e negros em torno do tema comunicação farão parte da programação.

"Falaremos da comunicação que ultrapassa fronteiras, que une, articula, empodera. Que é ancestral e tecnológica", diz o texto de apresentação do festival.

A educomunicação é, nesse contexto, vista como um campo com grande potencial para a promoção da cultura negra e de combate ao racismo e, por isso, não poderia ficar de fora das discussões do Latinidades. 

Na sexta-feira, 29 de julho, às 10h, a jornalista Fernanda Duarte, que é associada da ABPEducom, fará a mediação do debate sobre educomunicação e combate ao racismo. A mesa contará com a presença do co-fundador e design de som do Kiro’o Games Studio, de  Camarões, Jean Yves Bassangna; da empreendedora social, arte-educadora e ativista, Denise Teófilo, de Sorocaba-SP; e da professora Sátira Machado, pós-doutoranda em Comunicação com ênfase em Educomunicação no POSCOM/UFSM, associada da ABPN e da ABPEducom.

O Festival Latinidades 2016 acontece de 25 a 31 de julho, no Museu Nacional, em Brasília. A entrada é gratuita. Confira a programação:

Dia 25 de julho, segunda-feira
18h – Abertura do Festival Latinidades: Celebração do Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha - intervenções artísticas e performances na Rodoviária do Plano Piloto

Dia 26 de julho, terça-feira

Abertura da Exposição Fotográfica – Mulheres quilombolas em Marcha
Ana Carolina Fernandes (em parceria com a CONAQ)
De 26/07 a 31/07, fixa no auditório 2 do Museu Nacional

17h30 – Terça Afro – Territórios de Afetos (debate)

19h30 – Mesa de abertura – Democratização da comunicação
Com Luciana Barreto (RJ), Juliana Cézar Nunes (DF) Mestre TC (SP) e como debatedor, Dom Filó (RJ).

Dia 27 de julho, quarta-feira

10h – Mesa 01 – Vozes da perifa: comunicação insurgente; comunicação e resistência.
Com Thamyra Thâmara (RJ), Thabata Lorena (DF), Maíra Azevedo (BA) e, como debatedora, Priscila Rodrigues (RJ).

14h – Cine Afrolatinas
KBELA, de Yasmin Thayná (duração: 23 min)
DANDARAS: a força da mulher quilombola, de Ana Carolina Fernandes e Amaralina Fernandes (duração: 31 min).

15h – Mesa 02 – Estética como estratégia política
Com Denise Ferreira da Costa Cruz (DF), Aretha Sadick (SP), Hendi Pontiac (África do Sul) e, como debatedora, Djamila Ribeiro (SP).

17h – Oficina – Terapia Escrita – Mulher Negra: do Substantivo ao Subjetivo
Com Jarid Arraes

17h – Oficina – Pajelanças Mocambólicas de Comunicação – Sistema Baobáxia
Com Casa de Cultura Tainã, Ocupação Cultural Mercado Sul Vive! e Rede Mocambos – com a presença de Mestre TC

Dia 28 de julho, quinta-feira

10h – Mesa 03 – Nós por nós: mídias negras em ação
Ana Flávia Magalhães Pinto (SP), Larissa Santiago (BA), Sueli Carneiro (SP) e, como debatedora, Angelica Basthi (RJ)

14h – Cine Afrolatinas
NEGROS: A docu-series about Latino identity (Uma docu-série sobre a identidade de Latinos/as), de Dash Harris (duração: 32 minutos)

15h – Mesa 04 – Arte e protesto
Renata Felinto (SP), Eliane Dias (SP), Jarid Arraes (SP) e, como debatedora: Sueide Kintê (BA)

17h – Oficina – Print: Materializando zines
Por: Bianca Novais e Flora Egécia (Estúdio Cajuína)

Dia 29 de julho, sexta-feira

10h – Mesa 05 – Educomunicação e combate ao racismo
Jean Yves Bassangna (Camarões), Denise Teófilo (SP), Sátira Pereira Machado (RS)
Debatedora: Fernanda Luiza Duarte (DF)

14h – Cine Afrolatinas
Jornalista Preta de gênero e cor, de Mariana Alves Tavares (duração: 26 min)
A escrita do seu corpo, de Camila de Morais (duração: 14 min)
Òrun Àiyé: a criação do mundo, de Cintia Maria e Jamile Coelho. (duração: 12 min)

15h – Mesa 06 – Inventividades e afroempreendedorismo
Kizzy Fernanda Terra Ferreira dos Reis (RJ), Monique Evelle (BA), Silvana Bahia (RJ).
Debatedora: Adriana Barbosa (SP).

17h – Oficina – Oficina de Cordel
Com Jarid Arraes

19h30 – Conferência – Kimberlé Crenshaw (EUA)
Debatedora: Jurema Werneck (RJ)

22h – Festa Latinidades (único evento com ingresso pago)
com Tati Quebra Barraco.
+ aqui : http://bit.ly/FestaLatinidades

Dia 30 de julho, sábado
11h às 21h – Feira Latinidades

10h às 17h – Espaço Kids Latinidades

14h – Espaço Kids: Erês! Roda de conversa infanto-juvenil
Gustavo Gomes (SP), MC Soffia (SP), Pedro Henrique Cortês (SP) e Renata Morais (RJ)

15h30 às 17h – Oficina – Confecção e customização de fantasias infantis
Com Ednilson Catanhede, Renata Morais e Elis Catanhede (RJ)

16h às 17h – Oficina – Turbantes
Com Juliana Yemisi Luna (SP)

Shows Latinidades
(área Externa do Museu Nacional)
19h30 – Arielly
20h10 – Donas da Rima (DF)
20h50 – MC Soffia (SP)
21h30 – Beth D’Oxum e Coco de Umbigada
22h20 – Rico Dalasam
23h10 – Dream Team do Passinho (RJ)
00h – Okwei V Odili (Nigéria)
01h – Hope Clayburn (EUA)

Dia 31 de julho, domingo

11h às 21h – Feira Latinidades

14h às 15h30 – Slam A CoisaTá Preta! (batalha de poesia)
Com Tati Nascimento e Meimei Bastos (DF)

14h às 17h – Espaço Literário
Lançamento de 16 livros e da Revista Traços

14h30 às 16h – Oficina – Maquiagem para pele negra – Projeto Negras do Brasil
Com DaMata Makeup (SP)

15h às 18h – Espaço Kids: Bailinho à fantasia
Com Crespinhos SA (RJ)

14h às 20h30 – Oficina – Vivência de Percussão, Dança, Canto e História Tradicionais da cultura Yorùbá com Ìdòwú Akínrúlí (Nigéria)
14h às 17h – Parte I – Percussão
17h30 às 20h30 – Parte II – Dança

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...