quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Com exibições e debates, Cinema terá papel de destaque no VII Educom



Gosta de Educomunicação e Cinema?

Então, prepare-se! O cinema terá espaço garantido durante a realização do VII Educom. Com a proposta de experimentar e refletir questões importantes para o universo da Educomunicação, a programação cultural terá apresentações de filmes aclamados por educadores e debates com especialistas.

Convidamos a tods para conhecer a agenda e participar das apresentações. Venham!

---------------------------------------------------
Dia 03 de Novembro - às 19h00 - Auditório Freitas Nobre/Jornalismo

Bem-Te-Vi, o filme
Tao Produções. Direção: Ariane Porto

Debate com Ariane Porto

O documentário Bem-TE-Vi, o filme fala dos processos e resultados de oficinas de audiovisual ministradas para crianças e adolescentes de diferentes procedências, a partir do cenário teórico da educomunicação, Narra o trabalho desenvolvido, a partir de 2008, em diversos pontos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Ceará, Bahia e Pará, bem como – a partir de 2012, em países como Espanha, Inglaterra, Angola, Gana, Japão, Nepal, Nova Caledônia e Bulgária. Além da interatividade e da interculturalidade, o projeto envolveu acessibilidade, trabalhando com crianças com necessidades especiais, entre os quais deficientes visuais (com a colaboração do instituto Dorina Nowill) e deficientes físicos e mentais (APAE São Sebastião). Participaram, ainda, integrantes de comunidade quilombola (Quilombo de Brotas), de comunidades indígenas (da Aldeia Guarani Tekoa Pyau), de projetos com classe média alta (Escola Curumin) ecom crianças em tratamento oncológico (Hospital Boldrini), todas dialogando com as crianças dos outros países, superando barreiras linguísticas, culturais e sociais.

--------------------------
No dia 4 de novembro  das 17h00 às 19h00 - Sala 208 - ECA

Exibição e debate do curta metragem:
Guerra sem fim: Resistência e Luta do Povo Krenak

Direção, roteiro, montagem – Vitor Blotta
Produção do Ministério Público Federal e da Unnova Produções. Duração: 30 min.

Realizado pela Unnova Produções em parceria com a ANPR e o Ministério Público Federal. O vídeo foi feito a partir de material gravado pelo próprio MPF em investigações nas Terras Krenak e Maxacali e trata da história desse povo, da colonização aos dias atuais com destaque para o período da ditadura militar. Apoio MPF/MG, Andhep.

Debatedor:
Vitor Blotta, Professor e Diretor do Filme.


----------------------
Dia 04 de novembro - às 19h00 - Auditório Freitas Nobre/Jornalismo
ARAGUAIA
Lançamento.

Direção, roteiro, montagem – Dagmar Talga

A Guerrilha do Araguaia foi uma parcela na longa cadeia das lutas populares do Brasil, como por exemplo, a Cabanagem, Guararapes, Canudos, Contestado, Revolta da Chibata e Quilombo dos Palmares. Foi um movimento rural armado cujo combate mobilizou o maior número de tropas brasileiras desde a II Guerra Mundial, que ocorreu entre 1966 a 1975 no Sul do Pará, numa batalha desigual entre combatentes revolucionários do PC do B e camponeses, contra as forças de repressão do regime civil militar imposto ao paíscom o golpe de 1964. Foi uma luta pela liberdade e pela democracia em nosso país, que desde então sua luta permanece contra o esquecimento e a falta de justiça por aqueles que as sequelas acompanham até os dias atuais. Duração: 40 min

Moderadora: Roseli Fígaro

Debatedores:
- Thomaz Ferreira Jensen (FEA/USP), Assessor técnico do DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos.
- Helenalda Resende de Souza Nazareth, Educadora irmã da Guerrilheira e estudante da USP Helenira Resende de Souza Nazareth, assassinada na Guerrilha do Araguaia.
- Laura Petit, que perdeu três irmãos na Guerrilha.
- Adriano Diogo, coordenador da Comissão da Verdade.
- Criméia de Almeida, ex-guerrilheira e mulher de André Grabois, assassinado na Guerrilha.
- Dagmar Talga – Jornalista e documentarista.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...