quarta-feira, 26 de abril de 2017

Samba dá Educom? Professor da ECA-USP garante que sim

Em entrevista ao programa Diversidade em Ciência, da Rádio USP, o prof. Dr. Marciel Consani discutiu nesta segunda-feira (24) o potencial do Samba como forma de ação educomunicativa.

Em diálogo com prof. Dr. Alexino Ferreira — apresentador do programa —, Marciel identificou o gênero como um fenômeno midiático desde suas origens, levando em conta o fato do reconhecimento do gênero musical ter-se dado a partir do primeiro registro fonográfico identificado, com a música "Pelo Telefone", de Donga.

Em suas considerações, o entrevistado buscou contextualizar esta expressão musical popular na vertente educomunicativa da "Expressão Comunicativa pelas Artes".
A ideia de uma Leitura Midiática do Samba, explica Marciel, não se prende aos moldes culturalistas-frankfurtianos, pois visa, antes de tudo, orientar intervenções em contextos formais e não formais de ensino, nos quais o Samba tem a possibilidade de se tornar num elemento transversal e interdisciplinar adequado para articular conceitos e emoções na linha da promoção dos Direitos Humanos.

Um exemplo marcante do samba nesta perspectiva é a disciplina História e Cultura Afro-Brasileira (objeto da Lei 10.639/2003).

Imagem do 'Samba da Vela': TCC apresentado pelo educomunicador Guilherme Manarín
discute expressão comunicativa pelas artes
Marciel Consani, professor da Licenciatura em Educomunicaçao, é doutor em Ciências da Comunicação com a pesquisa “Mediação tecnológica na Educação: conceito e aplicações”, defendida na ECA-USP e mestre em Música, com a pesquisa “Avaliação de softwares na educação musical, modalidade: percepção”, defendida na UNESP.

“Samba da Vela - Expressão e Resistência”, produzido por Manarin para a defesa de seu TCC:  

Artes ganha espaço na Licenciatura em Educomunicação


A entrevista com o Prof. Marciel representou, ao longo dos últimos cinco meses, a quarta manifestação significativa em favor da relação entre as Artes e o universo da Educom.

As outras três manifestações:  1ª. A apresentação e defesa do TCC de Guilherme Manarin, com o título Educom dá Samba? Práticas educomunicativas consolidam a educação Afro-brasileira na Escola, defendida em dezembro de 2016, e que contou com a orientação do prof. Dr. Marciel Consani;

2ª. O espaço aberto para o debate sobre temas relacionados ao mundo das Artes, na disciplina AACC, do programa acadêmico da Licenciatura, sob a responsabilidade da Profa. Maria Cristina Costa e

3ª. A defesa da dissertação de mestrado de Mauricio Silva, também aluno da Licenciatura, promovendo uma aproximação ente Arte-Educação e a prática educomunicativa, sob a orientação da Profa. Cristina Rizzi.

O Programa

O programa “Diversidade em Ciência” é uma atividade de Cultura e Extensão voltado à divulgação científica, relacionada à diversidade e aos direitos humanos. Vai ao ar toda segunda-feira, às 13 horas, com reapresentação aos sábados, às 14 horas, com direção e apresentação de Ricardo Alexino Ferreira e edição de áudio de João Carlos Megale.

O programa é gravado nos estúdios do Departamento de Comunicações e Artes/Educomunicação, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). A Rádio USP-FM pode ser sintonizada em 93,7 MHz/SP ou pelo link: http://jornal.usp.br/radio/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...